Campanha #CopaPraQuem? expõe violações de direitos e questiona real legado do megaevento

A Articulação Nacional dos Comitês Populares da Copa (Ancop) lança a Campanha #Copapraquem?. O objetivo é expor as violações de direitos humanos sofridas pela população em razão do megaevento e questionar o real legado que ficará para o país após os jogos.

Confira as peças no nosso blog ao longo da semana e compartilhe em suas redes sociais!

Há mais de três anos, os Comitês Populares da Copa, organizados em cada uma das 12 cidades-sede, começaram a questionar o autoritarismo, a ganância e o desprezo aos direitos dos brasileiros que envolvem a realização da Copa da Fifa. Desde lá, acompanham os impactos da vinda dos jogos para as capitais.

“Hoje, entrando em 2014, as pessoas se perguntam: mas, Copa Pra Quem? Os/as cidadãos/as do país do futebol não se deixam mais enganar tão facilmente. Poucos são os que acreditam que a Copa trará qualquer legado para a população. O que vemos nas 12 cidades-sede da Copa da Fifa: despejos (remoções forçadas), violação dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras, uma legislação de exceção, destruição do que era público para a construção de uma cidade privatizada, orientada aos interesses das grandes empresas e corporações, aumento da exploração sexual infanto-juvenil. Somam-se a tudo isso, ainda, as violentas ações de repressão do Estado sobre a população e, o que é pior, a falta de diálogo e sensibilidade para com os milhões de indignados que saem às ruas”, diz a nota da Ancop.

Por isso, lutamos pelo:

1) fim das remoções e despejos de moradias.

2) garantia à população em situação de rua políticas de acesso à alimentação, abrigo e higiene pessoal, como trabalho e assistência social.

3) revogação imediata das áreas exclusivas da Fifa previstas na Lei Geral da Copa.

4) criação de campanhas de combate à exploração sexual e ao tráfico de pessoas.

5) não instalação dos tribunais de exceção no entorno dos estádios.

6) revogação da lei que concede isenção fiscal à Fifa e suas parceiras comerciais e auditoria popular da dívida pública.

7) arquivamento imediato dos PLs que tipificam o crime de terrorismo.

8) desmilitarização da polícia e fim da repressão aos movimentos sociais.

Vitórias populares

Por mais que o cenário seja complicado, movimentos sociais, comunidades e organizações civis já conseguiram reverter, em parte, o legado da Copa. Confira algumas vitórias populares contra a Copa, aqui.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s