Reintegração de posse no Centro – Dito, membro do Comitê e advogado dos movimentos de luta por moradia, é agredido e preso

10322435_608583089258253_3602638494542953165_n

A ocupação liderada pelo movimento Frente de Luta por Moradia (FLM), localizada à Rua Aurora, 713, no Centro de São Paulo, teve reintegração de posse na manhã desta quarta-feira, 25 de junho. No local moravam 57 famílias, um total de 120 pessoas, que ocupavam o prédio desde o dia 6 de abril deste ano. Mesmo com ordem de reintegração, a ação não prestou o suporte devido ao destacar poucos caminhões que possibilitassem o despejo e a retirada de móveis dos moradores. Os moradores declararam que, apesar da liminar de reintegração já ter sido discutida e esperada, os policiais agiram com truculência, empurraram idosos e retiraram crianças forçadamente do local.

Durante a operação da polícia para retirada dos moradores, o advogado Benedito Barbosa, ligado aos movimentos de luta por moradia, Centro Gaspar Garcia de Direitos Humanos e Comitê Popular da Copa de SP, foi agredido, brutalmente imobilizado e detido por policiais presentes na desocupação. Dito foi levado ao 3º DP (Santa Ifigênia), ele foi autuado por resistência à prisão.

Antônia Ferreira do Nascimento, do FLM, relatou que a agressão aconteceu após Benedito tentar entrar no prédio para conversar com as famílias, “foi um monte de homem para um homem só, fizeram uma corrente em volta do Dito, enforcaram ele e depois o levaram para o 3º Distrito Policial”.

Em “Nota pública de repúdio à violência da Polícia Militar contra o advogado Benedito Barbosa“, o Centro Gaspar de Direitos Humanos, a União dos Movimentos de Moradia, a Frente de Luta por Moradia e a Central de Movimentos Populares afirmam:

“Sabendo ser sua prerrogativa adentrar no edifício para conversar com os moradores que se encontravam incomunicáveis pelo cerco da polícia, o advogado tentou ultrapassar o bloqueio do choque quando foi brutalmente agredido e imobilizado por agentes da tropa de choque da Polícia Militar sendo depois detido e encaminhado ao 3º Distrito Policial onde foi lavrado Boletim de Ocorrência tipificado como crime de ‘resistência’.

Discordamos plenamente da tipificação de crime de resistência. O Advogado Benedito Roberto Barbosa encontrava-se no exercício de seu mandato – protegido pelo Estatuto da Advocacia –, e gozando de suas prerrogativas profissionais quando foi agredido e imobilizado.”

Vídeo da agressão a Dito:

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s